Logotipo Ache seu Curso

Enfase ao ensino técnico

DO JORNAL DE BRASíLIA30 de Novembro de 201000

Entregues mais 30 escolas de educação profissional e 25 campi

A interiorização das escolas de educação profissional foi destacada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ontem, na solenidade de entrega de 30 escolas federais de educação profissional -18 já em funcionamento e 12 com previsão para o início de 2011. Foram inaugurados também 25 campi ligados a 15 universidades federais.

A iniciativa faz parte do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e representa o avanço do Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais (Reuni). "Hoje, a juventude tem mais motivação para os estudos e perspectivas profissionais", disse Lula.

As 30 escolas federais de educação profissional estão localizadas no Amazonas, na Bahia, no Ceará, no Espírito Santo, em Goiás, no Maranhão, em Minas Gerais, em Mato Grosso, no Pará, em Pernambuco, no Piauí, no Rio de Janeiro, em Rondônia e em Santa Catarina. Duas delas estão localizadas na Região do Entorno do Distrito Federal, em Formosa (GO) e Luziânia (GO).

Os 25 campi foram inaugurados no Amazonas, na Bahia, no Maranhão, em Minas Gerais, no Pará, na Paraíba, em Pernambuco, no Piauí, no Rio de Janeiro, no Rio Grande do Norte, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

MAIS RECURSOS

Desde 2005, foram criadas 214 escolas federais de educação profissional, totalizando 342. Nesse período também foram criados 126 campi e unidades universitárias, que passaram de 148, em 2002, para 274, este ano. Atualmente, as universidades federais estão presentes em 230 municípios de todo o País.

Em 2003, 140 mil alunos estudavam em escolas de educação profissional, contra 348 mil em 2010. O aumento no número de matrículas foi de 148% e a tendência, segundo o MEC, é de crescimento.

Os recursos para a educação profissional passaram de R$ 1,2 bilhão, em 2003, para R$ 4,9 bilhões este ano. O investimento total para a construção de escolas técnicas federais deve chegar a R$ 1,1 bilhão - até o momento, R$ 941 milhões foram executados em obras de infraestrutura e em mobiliário e equipamentos.

Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que reitores de universidades federais continuem se reunindo anualmente com os próximos presidentes da República.

"% uma coisa simples. Nunca antes na história deste País um presidente criou o hábito de se reunir com reitores todos os anos. Eles tinham medo, como de se reunir com os prefeitos. As pessoas eram eleitas para governar para uma pequena parcela da sociedade, com quem jantavam, tomavam café", disse.

Durante a cerimônia de entrega das escolas de educação profissional e dos campi de universidades, Lula sinalizou o desejo de que Haddad permaneça na pasta durante o governo da presidenta eleita, Dilma Rousseff. "O dia de hoje não é de discurso, é de agradecimento. Só conseguimos fazer o que fizemos porque Haddad conseguiu montar uma equipe competente, que o ajudou", afirmou o presidente.

SAIBA +

A expansão da rede federal permitiu a criação de 214 escolas a partir de 2005. Com o Reuni, surgiram 126 unidades de ensino superior - das 148 existentes até 2002, já estão em funcionamento 274 este ano. Hoje, as universidades federais estão presentes em 230 municípios nas 27 unidades federativas. De 1909 a 2002, foram criadas 140 escolas técnicas federais no Brasil. Hoje, com a adoção da política de expansão, são 342. De 2003 a 2010, foi

registrado aumento de 148% no número de matrículas em toda a rede federal - havia 140 mil estudantes em 2003; hoje, são 348 mil. A tendência é de crescimento ainda maior, já que nem todas escolas completaram o ciclo completo de funcionamento.

Promessas são cumpridas

Ontem, ao fazer um balanço das ações no governo Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que não há uma área na pasta que deixou de ser aprimorada nos últimos oito anos. "São mais de cem atos normativos. Nós praticamente redigimos uma nova Constituição. Todo o capítulo da educação foi reescrito", disse.

Haddad citou o que considera uma coleção de indicadores importantes para a educação do ponto de vista quantitativo e qualitativo, como a ampliação de universidades federais, de campi, de escolas técnicas e da frota escolar. Ele citou ainda as definições sobre o piso salarial dos professores e as melhorias na merenda escolar. "Nenhuma promessa deixou de ser cumprida", afirmou.

Para o ministro, a decisão do governo de triplicar o orçamento da educação foi fundamental. "Quero crer que os próximos dez anos serão ainda melhores do que os últimos dez anos. Não há um único indicador que tenha sofrido qualquer retrocesso, ao contrário de décadas passadas. Conseguimos compatibilizar quantidade e qualidade", assegurou. "A população, agora, entende o verdadeiro sentido da educação, que é o da emancipação do indivíduo", afirmou Fernando Haddad.

 

COMPARTILHE

Deixe aqui seu comentrio!

(seu e-mail no ser exposto aos demais usurios)

Encontre o seu curso aqui